Falta de disciplina: como lidar com esse comportamento nos filhos?

Seus filhos apresentam episódios frequentes de agressividade ou insubmissão? A falta de disciplina, embora seja relativamente comum em algumas idades, requer atenção dos pais, de forma a evitar que atrapalhe o desenvolvimento dos mais jovens e os relacionamentos interpessoais.

Comum entre crianças e jovens, especialmente quando se considera o fato de que eles estão em transformação, esse comportamento faz com que desconheçam seus limites e percam o respeito necessário para a construção de relações saudáveis.

Sente que seus filhos agem assim e quer saber como lidar com a falta de disciplina? Então, continue a leitura desse post e confira algumas de nossas dicas!

Preze sempre pelo diálogo

Você pede algo para as crianças e elas respondem de forma grosseira? Então, converse de forma madura e questione os motivos pelos quais agem daquele jeito.

Evite, se possível, alterar o tom de voz. O questionamento firme, porém com pontos pertinentes, é a melhor maneira de permitir que os próprios filhos reflitam sobre as suas posturas e sejam capazes de modificá-las.

Tratá-los com excesso de infantilidade ou grosseria tende a causar o efeito contrário, evitando que compreendam as ações prejudiciais relacionadas aos outros.

Procure apoio escolar

É comum que os pais não consigam lidar adequadamente com a falta de disciplina de seus filhos em casa. Se essa for a sua situação, não se desespere. Outra boa dica é ir à procura de apoio escolar.

Agende uma reunião com coordenadores, professores e demais membros da equipe pedagógica e converse com eles abertamente sobre a situação. Assim, será possível saber se os comportamentos são os mesmos no colégio e, a partir disso, definir modos de lidar com a situação.

Considerando-se que crianças e adolescentes ficam um longo período de seus dias em sala de aula, será possível melhorar o convívio deles também por lá.

Essa ação vale tanto para os pequenos, no ensino fundamental, quanto para os mais velhos, no ensino médio.

Estabeleça limites

Abrir concessões, às vezes, é comum e até importante durante o crescimento e amadurecimento das crianças para que não se sintam criadas em condições excessivamente rígidas.

Ademais, é uma forma de você mostrar que confia nos filhos e na maturidade que eles adquirem com suas experiências.

Criar limites, todavia, é imprescindível para que entendam que nem sempre poderão agir da forma que quiserem. Estabelecê-los ajuda a fazer com que os pequenos entendam que precisam respeitar regras, esperar o momento certo para determinadas coisas e ter um convívio saudável com outras pessoas.

Os limites, no futuro, ajudarão também nos âmbitos pessoal e, claro, profissional, com chefes, hierarquias e todos os processos necessários para a realização de um bom trabalho.

Evite tanto castigos quanto recompensas

Sobre quaisquer medidas extremas de agrado ou desagrado, como recompensas e castigos, prevalece o equilíbrio. Evitando-se essas atitudes, a família mostra que suas ações não são passíveis de prêmios ou punições, mas somente hábitos sobre os quais refletir.

As recompensas fazem com que as crianças ajam de determinada forma para obter prêmios. Dessa forma, quando não for possível recebê-los, poderão recorrer novamente à desobediência em modo de protesto. Já os castigos podem provocar traumas e fazer com que elas fiquem mais rebeldes.

Tomar esses cuidados e ter sempre clareza na comunicação são boas contribuições para evitar que os filhos se habituem à falta de disciplina e ajudá-los a desenvolver sua inteligência socioemocional. Essa qualidade, afinal, é imprescindível para um amadurecimento saudável, complementado por bons relacionamentos em todos os âmbitos da vida.

Gostou das dicas e quer saber mais obre temas como este? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter para receber novos conteúdos em sua caixa de e-mails!